Soares de Cambra de António de Souza-Brandão

 Soares de Cambra de António de Souza-Brandão
Código do produto: Soares de Cambra
Disponibilidade: Disponível
Preço: 25,00€
Taxas não incluídas: 25,00€
Qtd:  
       

A História e a Genealogia não podem compadecer-se com meras analogias ou simplórias deduções, capazes de se ajustar àquilo que pereguimos e que até premeditamos a nível inconsciente. Têm de ser estruturadas sobre factos concretos ou em provas testemunhais cujas fontes sejam tidas como isentas e desinteressadas. 

A existência de um indivíduo, por exemplo, só se pode comprovar e reconhecer depois de determinarmos a sua verdadeira identidade. Até aí, limitamo-nos a permanecer na constante alternativa de nos vermos confrontados com duas ou mais pessoas de igual denominação que o capricho do acaso colocou na mesma área ou em lances similares. 

Sendo assim, confesso que me senti justamente compensado pelo esforço despendido em múltiplas e exaustivas pesquisas, quando me foi oferecida a grande satisfação de acabar por resolver um enigma genealógico com mais de quatrocentos anos, ao ter feito a descoberta da autêntica filiação do escrivão do couto de Cambra Pedro Soares, de Teamonde, que, como é sofrivelmente sabido por quem anda emaranhado neste género de antiqualhas, foi figura relevante daquela localidade na segunda metade do século XVI e patriarca genético da maioria das famílias de maior preponderância na zona norte do distrito de Aveiro, desde aquele tempo até ao fim da primeira década do século XX. 

A primeira vez que tive ensejo da divulgá-la foi no Natal de 1995, em nota n. 193, constante do rodapé do meu estudo intitulado Moutinhos de S. João da Madeira e Pinhos de Arrifana de Santa Maria, onde apenas registei que ele «não era filho de Lopo Soares de Albergaria, consoante se refere na página 253 dos Soares de Albergaria, de Manuel Soares de Albergaria Paes de Melo, mas sim de Fernão Soares, como consta do processo de familiatura de seu neto materno Pedro Borges da Costa, que foi prior de Carregosa e comissário do Santo Ofício em 21.11.1626». 
Passados cinco meses voltei a abordar o tema, para então o apresentar sob a forma de comunicação, em «Reunião acional de Genealogistas, realizada no Castelo do Queijo e freguesia de evogilde da cidade do Porto, a 18 de Maio de 1996». 

O encontro tinha sido promovido pelo Instituto Português de Heráldica e o texto da comunicação, que a seguir foi incorporado na revista Armas e Trofeus (arauto daquele organismo), será devidamente reproduzido no final deste trabalho, numa espécie de apêndice complementar, dado o facto da sua leitura nos parecer indispensável aos respectivos leitores. 

Com respeito a Soares de Albergaria, é importante referir que, em termos documentais, não há o menor sintoma nem o mais longínquo indício do escrivão Pedro Soares pertencer a essa estirpe. ntes pelo contrário. Alão de Morais até o deixa transparecer' e a tradição local insiste em relacioná-lo com outros Soares, de remota e confirmada prosápia que, a nível regional, se encontram heraldicamente repre entados com muito mais frequência e provas de antiguidade que a mencionada linhagem, designadamente: na Casa do Cruzeiro, em Oliveira de Azeméis, na Casa do Alméu, em Macinhata da Seixa, e nas casas da Areosa e da Fontinha, em Beduído, Estarreja'. 

As pedras de armas abrangentes de Soares de Albergaria que existem na região são em muito menor número e como foram urdidas e executadas na segunda metade do século XVIII e portanto numa fase posterior, já padecem de inverdades do género da referida no n. 1 (VIII) do § 9.°. 

A tendência para converter Pedro Soares num Soares de Albergaria deve ter-se baseado e fortalecido na simples constatação dele ter netos que o foram. Com efeito, o seu filho varão mais velho foi casado com uma dama da questionada linhagem, de quem teve a descendência que ocupa os sete primeiros parágrafos da presente monografia e que, por isso mesmo, além de ter ido Soares também foi Soares de Albergaria. 

É o que, enfim, se verifica pelo texto genealógico que em termos narrativos a seguir se desenvolve.

 

Encomendas:
 
 

 

Fazer um comentário

Nome:


Comentário: Obs: HTML não suportado!

Classificação: Mau            Bom

Insira o código na caixa em baixo:



CAMINHOS ROMANOS EDITORA © 2017 | Desenvolvido por Loja-Xpo